quinta-feira, 29 de julho de 2010

Devo ter um novo cão?




Quem já tem um cão sempre fica tentado a ter outro para fazer companhia. No entanto, a decisão de ter mais um cão deve ser muito bem pensada e jamais deve ser tomada por impulso. Os aspectos financeiros devem ser levados em conta, pois os gastos irão dobrar: veterinário, banhos, alimentação, hospedagem, etc. Além disso, há a questão do tempo disponível para cuidar dos cães, pois será mais um para passear, educar e dar atenção.


Tão importante quanto os aspectos “burocráticos” é avaliar se o seu cão realmente vai se beneficiar com a chegada de um novo amigo e que temperamento esse novo cão deve ter.


Um novo cão adicionado à casa dificilmente vai resolver questões comportamentais do outro cão, pelo contrário, há uma grande probabilidade de aprendizado do comportamento inadequado.


Um cão com ansiedade de separação, que não fica sozinho em casa e tem apego excessivo aos donos, não vai mudar esse comportamento na presença de outro cão. Da mesma forma, a agressividade e o medo não diminuem com a chegada de outro membro, pelo contrário, podem aumentar dependendo do tipo de cão que você escolher.


Se você não consegue dominar seu cão, a situação tende a ser mais complicada com a introdução de outro, pois não será você que estará no comando, tornando a possibilidade de brigas maior. Em casos de cães muito submissos, a introdução de novo membro tende a deixá-los mais retraídos e menos participativos.


Por isso, as questões do seu cão devem ser resolvidas e, somente quando ele estiver equilibrado, um novo cão deve ser introduzido na casa.


Outro aspecto a levar em consideração é o tipo de interação do seu cão com outros cães. Se ele não foi bem socializado e não sabe como interagir com outros cães, talvez não se beneficie com a chegada de um novo membro. Da mesma forma, a idade do seu cão e estado de saúde também devem ser avaliados antes de escolher um novo mascote.


Caso fique em dúvida sobre a nova aquisição, procure um profissional que avalie seu cão e te ajude a escolher o perfil ideal do seu novo companheiro. A opção por um novo cão sempre deve ser bem pensada, pois é mais um ser vivo que estará ao seu lado por 10 a 15 anos, exigindo atenção, cuidados e carinho.


No próximo mês, saiba como escolher um novo mascote de acordo com o perfil do seu cão e como agir para que tenham um excelente relacionamento.

Texto: Joice Peruzzi, veterinária especialista em comportamento animal

2 comentários:

Luciana disse...

Ihhh, li isso agora e precisarei discordar da Joice em algumas coisas...

Bom, pensei muito antes de decidir ter outra cadela, porque achava que uma companhia em tempo integral faria muito bem a Polly, mas não tinha certeza absoluta de que daria certo. Também refleti sobre qual seria o porte ideal do novo membro, seu temperamento...

Acabei decidindo por uma nova sharpei, e fui muiiiito feliz na escolha!

A Polly sempre foi extremamente ansiosa, medrosa e dependente de mim... já a Bella tem sua própria personalidade, não se influenciando totalmente pela Polly (é independente, corajosa)... elas formam uma grande dupla, se complementam perfeitamente!

Em casa, a ansiedade de separação da Polly sumiu quase que por completo! Ela até ameaça resmungar um pouco no momento exato em que saio, mas a "irmã" lhe dá umas lambidas, cutuca para brincar, e logo ela se conforma.

A Polly passou a se alimentar melhor, comendo na minha ausência (o que não fazia antes nunca), e está bastante calma quando retorno, porque passa o dia inteiro se distraindo com a companhia e não apenas me esperando.

Fico muito feliz quando vejo a dupla rolando junto dia e noite... elas brincam quando paramos nos passeios, elas começam a correr feito loucas até à noite... e essa integração constante faz muito bem a ambas. "Cachorro cansado é cachorro feliz", e é difícil um cão não se cansar passando horas junto de outro!

Janaína disse...

É... eu já pensei muito nisso e o que nos prende (mais a mim) é que o gasto dobra, kkkk, e que iremos sair da casa pra um apê, será um espaço um pouco menor e com mais um membro tenho medo do Will não de adaptar. Mas bem q eu queria um outro filhotão, agora adotado!
Bjocas.